PUBLICIDADE

Propaganda-02.png

Em três semanas, três furtos foram registrados no Cemitério Saudades, em Birigui

Crucifixos, imagens de bronze, vasos e peças de cobre foram furtadas de vários túmulos. É o terceiro furto no Cemitério Saudades nos últimos 22 dias.


Por Redação - Mantaro | 27/11/2020 • 07h04

Servidores que trabalham no Cemitério Saudades, localizado na região central de Birigui, registraram na manhã desta sexta-feira, 27, furtos em lápides do local.


Crucifixos, imagens de bronze, vasos e peças de cobre foram furtadas de vários túmulos. É o terceiro furto no Cemitério Saudades nos últimos 22 dias.


Antes, além dos objetos citados acima, também foram furtados a entrada de energia do cemitério e 20 metros de fio de cobre. O valor do prejuízo está sendo calculado pela Secretaria de Serviços Públicos de Birigui.


Ao observar o furto, os servidores da Prefeitura de Birigui acionaram a Polícia Municipal, que registrou o chamado R.O. (Registro de Ocorrência).


Depois, a Prefeitura fez um B.O. (Boletim de Ocorrência) na Polícia Militar.


Os profissionais da Perícia Técnica da PM estarão visitando o cemitério e a Polícia Municipal irá reforçar a segurança no local. Somente a entrada pela rua Francisco Galindo de Castro (em frente a Capela Bom Pastor) estará aberta para o público.


Na foto, uma das imagens danificadas é deixada no chão pelos invasores.


Caso alguma família sinta falta de peças retiradas do túmulo de seu parente, basta procurar a administração do cemitério, que atende na Secretaria de Serviços Públicos. O fone é 3643-6160.


DENÚNCIAS

Moradores que observarem vandalismo ou furto nos cemitérios de Birigui podem ligar para a Polícia Municipal. Não é necessário se identificar para fazer a denúncia.

A Polícia Municipal atende gratuitamente pelos fones: 153 e 199.

REDES SOCIAIS

Mantaro Branco.png

CATEGORIAS

SIGA-NOS

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

© 2020 Mantaro - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo sem autorização.